Quinta da Lagoalva

De mão dada com o Rio Tejo.

Há muitos séculos que se produz na Quinta da Lagoalva muito mais do que apenas os incontornáveis vinhos. Nestes férteis hectares ribatejanos já se escreveu muita história. Por entre os raros contrastes de regadio em grandes extensões planas e as zonas de florestas em declive, passaram cavaleiros da Ordem de Santiago e apaixonaram-se Duques, Condes e outros nobres. Ao longo dos tempos, muita da sua paisagem mudou. O palácio setecentista, originalmente edificado em adobe, foi reconstruído e outras áreas de apoio à viticultura foram acrescentadas. Chegou-se a pedir licença ao rio para se alterar o seu curso natural, e assim, se minimizar os efeitos das cheias. A herança desta relação de harmonia entre a Quinta, os seus dedicados proprietários e o Rio Tejo são alguns dos mais apreciados vinhos do Ribatejo.

Quinta da Lagoalva